16.8.16

O Citemor convida para as últimas propostas do programa de 2016

O Festival de Montemor-o-Velho aproxima-se do final da sua edição de 2016 e convida para as últimas propostas do programa.

Os espectadores que chegarem mais cedo à vila, na Sexta 19 e Sábado 20, podem assistir à apresentação do LOOPS.Lisboa entre as 18:00 e as 22:00, na Junta de Freguesia. Nesta primeira edição, a artista visual Irit Batsry seleccionou as três criações finalistas que constituem a presente exposição, três exemplos contemporâneos e representativos da revisão permanente que caracteriza esta unidade essencial da linguagem da imagem: “Travel Shot” de Francisca Manuel e Elizabete Francisca, “O Retrato de Ulisses” de João Cristóvão Leitão e “Cascade” de João Pedro Fonseca. LOOPS.Lisboa resulta da parceria do Festival Temps d’Images com o Museu de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, e visa apoiar a criação na área da videoarte.


















Rui Catalão em "Dentro das Palavras" © Patricia Almeida

Na sexta-feira dia 19, Rui Catalão apresenta no Teatro Esther de Carvalho, às 22:30, “Dentro das Palavras”, uma obra de referência no percurso do criador. Como ponto de partida, o jogo entre a palavra inglesa character, que significa 'personalidade' e 'personagem', e a portuguesa caráter, que só abrange aquele primeiro sentido. "Na nossa língua criamos uma ideia de 'verdade' em relação à personalidade, enquanto os ingleses criam uma de 'dinâmica', ou seja, de que importa construir traços de identidade com os quais nos definimos face à sociedade, e vice-versa", explica o autor e intérprete da peça, que explora as fronteiras entre personagem e personalidade, biografia e ficção, privado e público.



O Citemor encerra no sábado dia 20, com o concerto de Surma, às 22:30 no Teatro Esther de Carvalho. Surma é o projecto one-woman-band, onde a emergente Débora Umbelino domina teclas, samplers, cordas, vozes e loop stations em sonoridades que fogem do jazz para o post-rock, da electrónica para o noise…
Um bom fim de semana! E boas festas!


No acesso a todos os espectáculos é o espectador que define o preço do bilhete.
Mais informações em www.citemor.com e www.facebook.com/citemor

Reservas pelo telefone 926 962 795 (14:00-20:00) ou por e-mail: reservas@citemor.com

12.8.16

Após o arranque em Coimbra o Citemor regressa à vila de Montemor-o-Velho

Hoje abrimos o LOOPS.Lisboa na Junta de Freguesia às 18:00.
Depois, vamos para o Teatro Esther de Carvalho, às 22:30, para as “Conversas Fictícias” de Ignasi Duarte, que convidou para esta noite o escritor Gonçalo M. Tavares.
No sábado, também às 22:30, regressamos à Sala B, para MB#6 de Miguel Bonneville.


© Ynaiê Dawson

No acesso a todos os espectáculos é o espectador que define o preço do bilhete. Mais informações em www.citemor.com e www.facebook.com/citemor
Reservas pelo telefone 926 962 795 (14:00//20:00) ou por e-mail: reservas@citemor.com
Tenham um bom fim de semana.

5.8.16

Alla Prima, de Tiago Cadete

“Alla Prima”, estreado já em 2016 em Lisboa, no âmbito do Festival Temps d'Images, aborda os clichês e os lugares comuns sobre “o Brasil, os brasileiros e a brasilidade”. Numa entrevista recente, Tiago Cadete salientava a forma como “a identidade do corpo brasileiro está ainda tão marcada pelo olhar do outro: do europeu, do colonizador”. O título do espectáculo vem das artes visuais e em particular da pintura: “Alla prima” é uma técnica em que o artista aplica várias camadas de tinta umas sobre as outras, sem esperar que sequem, sobrepondo cores e imagens. Neste trabalho de Tiago Cadete, explica Raphael Fonseca, consultor de História da Arte, é o corpo do artista que “responde directamente a uma série de descrições sobre o que poderiam ser estes 'corpos brasileiros'. Para além da narrativa histórica eurocêntrica que criou a teoria das três raças no Brasil – onde as populações africanas, europeias e indígenas seriam ingredientes deste caldeirão cultural –, sua anatomia se transforma num receptáculo de múltiplos criadores, culturas, etnias e proposições plásticas”. Tiago Cadete vive entre Portugal e o Brasil, onde frequenta o Mestrado em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. De acordo com o próprio, o seu trabalho situa-se na fronteira entre o Teatro, a Dança e as Artes Visuais. É artista associado da estrutura EIRA. Pela primeira vez no TCSB, Tiago Cadete apresenta “Alla Prima” a 6 de Agosto, sábado, pelas 21h30. Como tem sido habitual nas mais recentes edições do Citemor, é o espectador que define o preço do bilhete que quer pagar. É igualmente possível efectuar reserva de bilhetes, junto do Citemor (926 962 795 / reservas@citemor.com) ou directamente para o Teatro (239 718 238 / 966 302 488 / geral@aescoladanoite.pt).


 

3.8.16

Nice Weather For Ducks em concerto

“Marigold” foi a primeira amostra do regresso dos Nice Weather For Ducks aos discos. A banda que em 2012 lançou “Quack” - e deu origem à Omnichord Records - criou uma rodela bonita e cheia de música chamada "Love Is You And Me Under The Night Sky”.
A tour de apresentação do disco arrancou no Porto, no Hard Club, a 27 de Maio, e passou por Lisboa, no CCB, a 4 de Junho. Chega agora ao Salão Brazil, em Coimbra, para fechar o primeiro dia do Citemor 2016.

Nice Weather For Ducks 5 de Agosto às 23:00 no Salão Brazil

PARADIGMA de Dinis Machado

© Hanna Kangassalo

O espectáculo de abertura da edição deste ano terá lugar na sexta-feira, dia 5 de Agosto, pelas 21h30. Nas palavras do próprio autor/intérprete, “Paradigma” é “uma dança de um exotismo de lado nenhum”, “um reclamar ritualista de diferença e cidadania”, construído a partir de “referências paradoxais”, vindas “dos lugares onde nascemos, dos lugares onde vivemos, de lugares onde nunca estivemos e sobretudo de lugares ficcionais”.
O espectáculo reflecte sobre a noção de “corpo”, enquanto “uma peça mecânica de um corpo orgânico maior - o próprio palco. Este corpo move-se como se estivesse a manobrar algo cujas consequências nunca são directas ou evidentes”. Um corpo “que, através desta prática, entra num processo de abstracção, tentando fugir do seu próprio antropomorfismo” e “distante da busca por uma qualquer essência”. “Paradigma” – sintetiza – é “uma cerimónia vinda de um tempo antes da divisão entre arquiteto e construtor, onde se produzem símbolos abstractos com materiais complexos e uma engenharia caseira”.
Dinis Machado nasceu em 1987 e é formado em Dança e Artes Visuais. Radicado em Estocolmo desde 2012, trabalha como intérprete desde 2005 e como coreógrafo dos seus próprios trabalhos desde 2007.
PR

2.8.16

Litocar obtém tripla certificação

O grupo Litocar, patrocinador do Citemor, obteve em 2016, a certificação às normas de Gestão da Qualidade (NP EN ISO 9001), Gestão Ambiental (NP EN ISO 14001) e Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho (OHSAS 18001) nas suas três empresas de retalho automóvel: Litocar - Distribuição Automóvel S.A., Litocar BI - Comércio Automóvel S.A. e Litocar H - Comércio Automóvel S.A. A certificação, atribuída pela APCER, confirma o cumprimento de normas de elevado rigor e exigência nos serviços prestados nas nove instalações do grupo e nos seus 23 pontos de venda.
A obtenção da tripla certificação resulta de uma estratégia continuada de adoção de medidas com vista à melhoria dos processos, da satisfação dos clientes e colaboradores Litocar. Uma política de qualidade e sustentabilidade ambiental que está fortemente inscrita no plano estratégico do grupo Litocar, cuja visão passa por “ser um operador de referência na distribuição automóvel, apoiado nos valores da qualidade e da sustentabilidade, económica, social e ambiental”.

www.litocar.pt

24.7.16

“In extremis” o Festival de Montemor-o-Velho assegura as condições mínimas para a sua realização e anuncia o seu arranque para 5 de Agosto.

O Citemor assegurou “in extremis” as condições mínimas para a sua realização em 2016. Foi decisivo, para viabilizar a 38ª edição do festival, o empenho do Secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, e de várias entidades que historicamente apoiam o projecto. Após quatro edições de resistência, é com uma esperança renovada e com a expectativa de estar perante um momento de viragem há muito desejado que o Citemor anuncia a sua programação para este ano.

A decorrer entre Coimbra e Montemor-o-Velho, de 5 a 20 de Agosto, esta edição é naturalmente condicionada pelas limitações orçamentais. Mas mais do que instinto de sobrevivência, o Citemor afirma a capacidade de se reinventar e desenhou um programa composto por um conjunto de propostas artísticas, entre criações muito recentes e a remontagem de obras de referência, que responde às suas orientações programáticas e que se inscreve na identidade do festival. Neste programa, o Citemor acolhe criadores emergentes, possibilita o acompanhamento de alguns percursos artísticos, sinaliza a relação privilegiada com Espanha, mas simultaneamente, sem deixar de perspectivar o futuro ao apresentar pela primeira vez criadores com que projecta trabalhar nas próximas temporadas.

Afastado dos apoios estruturais desde 2012 e suportado essencialmente pela comunidade artística, o festival estava em risco até há poucos dias devido à ausência de financiamento. Para além do interesse intrínseco do programa proposto, a realização desta edição permite conduzir o festival até um novo quadro concursal. A intenção é proteger o investimento público e privado já realizado, bem como as dinâmicas associadas ao projecto que subsistem no território.

Face aos condicionalismos, o programa não apresenta obras desenvolvidas em residência de criação ou a estreia de co-produções. Enquanto vector fundamental do projecto, o festival deverá nas próximas edições voltar a materializar a sua vocação na produção de novas obras, continuando a assinar um contributo significativo para a edificação de um repertório contemporâneo.

A pertinência do Citemor não reside apenas no facto de ser o mais antigo festival do país ou de protagonizar um historial notável ao longo de várias décadas. O que torna este festival incontornável, quando dotado dos recursos adequados à sua missão, é o que deverá oferecer no futuro aos artistas e aos públicos, enquanto lugar de criação. 
 

COIMBRA
Sex 5 Ago | 21:30 | Teatro da Cerca de São Bernardo
DINIS MACHADO
PARADIGMA

Sex 5 Ago | 23:00 | Salão Brazil
NICE WEATHER FOR DUCKS

Sáb 6 Ago | 21:30 | Teatro da Cerca de São Bernardo
TIAGO CADETE
ALLA PRIMA


MONTEMOR-O-VELHO
Sex 12, Sáb 13, Sex 19 e Sáb 20 | 18:00 / 22:00 | Junta de Freguesia
LOOPS.Lisboa
TRAVEL SHOT de FRANCISCA MANUEL E ELIZABETE FRANCISCA
O RETRATO DE ULISSES de JOÃO CRISTÓVÃO LEITÃO
CASCADE de JOÃO PEDRO FONSECA

Sex 12 Ago | 22:30 | Teatro Esther de Carvalho
IGNASI DUARTE +
GONÇALO M. TAVARES
CONVERSAS FICTÍCIAS

Sáb 13 Ago | 22:30 | Sala B
MIGUEL BONNEVILLE
MB #6

Sex 19 Ago | 22:30 | Teatro Esther de Carvalho
RUI CATALÃO
DENTRO DAS PALAVRAS

Sáb 20 Ago | 22:30 | Teatro Esther de Carvalho
SURMA


+ informações e reservas: www.citemor.com