13.5.13

A dança dos novos criadores em Coimbra

David Marques, Mariana Tengner Barros, Vânia Rovisco e Tiago Cadete são jovens bailarinos e integram o Ciclo Novos Criadores/Novos Rumores 2013. O evento decorre nos dias 15 e 16 de Maio, às 21h30, no Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra


O Ciclo Novos Criadores/Novos Rumores pretende dar a conhecer quatro jovens criadores na área da dança, através da apresentação de um solo, ocupando no Teatro Académico de Gil Vicente e em Torres Vedras o espaço de duas noites. Os solos dos jovens criadores partilham várias influências que marcam os seus trabalhos e que aí vemos refletidas: de Tiago Cadete e Mariana Tengner Barros, observamos o olhar daquele que iniciou, com outros, o “movimento” informal a que António Pinto Ribeiro apelidou de “Nova Dança Portuguesa”, ou ainda, no caso de Mariana Tengner Barros, do coreógrafo norte-americano Mark Thompkins, residente em Paris desde os anos 70. Em David Marques, que trabalha entre Portugal e Israel, notamos uma influência forte da norte-americana Deborah Hay, sobretudo para Conquest, cujo trabalho partiu de uma partitura coreográfica da sua autoria. Já em Vânia Rovisco vislumbram-se traços do trabalho que desenvolveu como intérprete, de 2001 a 2007, com uma outra norte-americana, sediada em Berlim, Meg Stuart. O Ciclo procura assim pensar os diálogos estéticos de dimensão internacional que Cadete, Tengner Barros, Marques e Rovisco incorporam nos seus objetos cénicos híbridos, em que a dança é teatro, e o teatro dança.

Mais informações no site do TAGV

2.5.13

"Montemor" segue para o Panorama

O filme, realizado por Ignasi Duarte e co-produzido pelo Citemor, integra a selecção do Panorama, festival dedicado à exibição de documentários portugueses e organizado pela Associação pelo Documentário (Apordoc) e pela Videoteca de Lisboa. A sessão decorre no próximo sábado, 4, às 23h30, no Cinema São Jorge, em Lisboa 


“Montemor: eis um filme ‘sem catálogo’, de finalidade insondável, tal como insondável é o canto daquelas mulheres que o viajante descobre às tantas na clareira de um bosque. Quem as ouve? O FID Marseille ouviu-as. Suspeitamos que o canto, depois da estreia internacional, continuará a soar nos festivais portugueses.” A previsão é de Francisco Ferreira, crítico de cinema do jornal Expresso, e confirma-se: depois de ter passado pelo festival de cinema documental francês (FID Marseille) por Madrid e por Buenos Aires, “Montemor” teve estreia nacional no IndieLisboa’13 e é agora seleccionado para o festival Panorama. O filme é uma co-produção Citemor, Periferia Filmes (Lisboa) e Pão Filmes (Barcelona) e foi filmado em Montemor-o-Velho, protagonizado por actores e habitantes da vila do Baixo Mondego. “Montemor” é apresentado no próximo sábado, 4, às 23h30, no Cinema São Jorge, em Lisboa. 
O festival Panorama vai na sua 7ª edição e conta com mais de 80 sessões, contemplando curtas e longa-metragens. Dedicada à exibição de documentários portugueses, a mostra não competitiva exibirá filmes incluídos em duas grandes rubricas: Sessões Contemporâneas, que incluem filmes produzidos maioritariamente em 2012; e Sessões Percursos do Documentário Português, com filmes da época/autores do tema seleccionados em cada ano. O Panorama realiza-se de 3 a 11 de Maio, no Cinema São Jorge, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e no Teatro do Bairro, em Lisboa.

Mais informações aqui.